Concurso PRF 2018 autorizado. E agora?

Concurso PRF 2018 autorizado

Desde 2015 estamos dedicados aqui no blog Concurso da PRF, uma iniciativa de uma comunidade de estudantes que visa um único objetivo: passar no concurso da Polícia Rodoviária Federal.

A partir de hoje vamos retomar as publicações aqui no blog, principalmente tendo em vista a principal notícia do ano: o Concurso da PRF está autorizado.

Se ainda tem dúvida, veja o próprio Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann declarando esse fato histórico para nossa comunidade:

E agora, o que fazer?

Nesse momento estamos reestruturando todas as nossas publicações e conteúdos aqui, para que sirvam de base para uma preparação sólida para o Concurso da PRF.

Para ficar sabendo de todas as novidades, inscreva-se no nosso grupo de estudo por email:

Grupo de Estudo por Email

Insira o seu endereço de email abaixo para participar gratuitamente do nosso Grupo de Estudo para o Concurso PRF!>

Desde agora, lembre-se quais disciplinas você precisa estudar (de acordo com o conteúdo do último edital):

  • Língua Portuguesa
  • Matemática
  • Noções de Direito Constitucional
  • Ética no Serviço Público
  • Noções de Informática
  • Noções de Direito Administrativo
  • Noções de Direito Penal
  • Noções de Direito Processual Penal
  • Legislação Especial
  • Legislação e relativa ao DPRF
  • Física aplicada à perícia de acidentes rodoviários

Veja aqui mais detalhadamente o que cai na prova e materiais para baixar.

Se você tiver sugestões e dicas, deixe um comentário neste post. Faremos questão de ler e considerar para nossas futuras publicações.

 

1 comentário


  1. Este tipo de matéria é essencial para que uma cobrança adequada exista, entre a comunidade e o CNPq, uma vez que este último tem um histórico de dificuldade em escutar relatos dos usuários. Eu mesmo tenho diversas queixas ao Lattes que não foram citadas, talvez por serem menos recorrentes. Para citar uma delas o fato de que se a plataforma não reconhecer o DOI de uma publicação, não é possível inseri-la (é possível, mas ela não fará parte da métrica de publicações). Há também alguns problemas internos que são detectáveis, como quando selecionamos a opção “enviar correspondência para o endereço profissional” e o CNPq insiste em enviar tudo para o endereço residencial e reclama quando o correio devolve. Ou a opção não está sendo passada na interface com os usuários internos, ou eles estão simplesmente ignorando, o que não é um problema do Lattes mas se este for o caso então é bem pior. A plataforma evoluiu incrivelmente

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *